Logotipo Logotipo CONTACTOS | PT EN

OS BARCOS SOLARES SÃO TÃO SIMPLES QUANTO PARECEM, NÃO GASTAM NADA

Projecto português de uma empresa algarvia apresenta na Foz do Arelho e em Vila Nova de Cerveira um barco silencioso que não polui a água e quase não deixa esteira.

Um barco solar não precisa de combustível, nem de mudar o óleo, nem de filtros nem de velas. Também não polui as águas e é tão silencioso que é preciso apurar o ouvido para se ouvir o ligeiro zumbido que os seus dois motores eléctricos provocam.

Esta a sensação com que ficaram os convidados que ontem deram um passeio na lagoa de Óbidos num dos barcos da Sun Concept, a primeira empresa portuguesa a produzir barcos solares e também uma das primeiras a nível mundial que passou já a fase do protótipo e tem em carteira modelos para venda.

O Sunsailer tem três versões para seis, oito ou dez passageiros e trabalha com dois motores eléctricos de seis cavalos. Estes são alimentados por quatro baterias que recebem a energia solar de seis painéis fotovoltaicos implantados na própria embarcação. Tem uma velocidade de cruzeiro de 5 nós (e máxima de 6,5 nós) e um casco com 40 centímetros que foi expressamente desenhado (e patenteado) para não deixar esteira (rasto). O objectivo é não agitar as águas de lagoas e outras zonas húmidas onde o respeito pela natureza é fundamental.

O mercado alvo destes barcos são os operadores turísticos que navegam em zonas sensíveis do ponto de vista ambiental, mas Nuno Oliveira, da Sunsailer, diz que estas embarcações podem ser também barcos de recreio para famílias ou para pescadores, mariscadores e viveiristas.

Os preços oscilam entre os 24.600 e os 32.400 euros, valores que, segundo aquele responsável, estão alinhados com embarcações idênticas que usam combustível. “A nossa dificuldade tem sido explicar o óbvio: estes barcos não gastam dinheiro para navegar e a própria manutenção é 80% mais barata do que a de uma embarcação convencional”. Nuno Oliveira salienta ainda a facilidade que é chegar ao barco e dar à chave de ignição para o pôr a andar sem estar preocupado com o combustível.

A autonomia dos Sunsailers pode ser infinita quando há sol, mas de noite pode ainda navegar entre seis a nove horas à velocidade de 5 nós. E mesmo com nevoeiro, os raios solares alimentam os painéis fotovoltaicos.

Este projecto nasceu de “uma conversa de bar que se transformou numa conversa de barco”, diz o director comercial da empresa. Um biólogo, um contabilista e um construtor naval tiveram a ideia de fazer um barco solar e obtiveram o apoio de dois empresários. A empresa Sun Concept nascia assim em Olhão em Maio de 2015. O primeiro protótipo foi lançado à água em Março de 2016. Desde então só foram vendidos três barcos, mas Nuno Oliveira diz que nos próximos três meses deverá assinar a venda de, pelo menos, mais cinco.

“Estamos neste momento num limbo, a fazer promoção, mas não temos dúvidas que vai haver uma explosão de encomendas”, diz. A empresa conta com 10 trabalhadores, mas espera ainda criar mais postos de trabalho. Ser auto-sustentável é uma das suas premissas e por isso tencionam construir um estaleiro ecológico na ria Formosa nuns armazéns antigos que deverão ser recuperado e onde as pessoas que compram os seus barcos podem também deixá-los ali estacionados. E como estes, mesmo parados, continuam a produzir energia eléctrica, a ideia é aproveitá-la para os estaleiros, que remunerarão os proprietários das embarcações pela electricidade que consome.

Além do mercado português, que é rico em zonas lagunares, a empresa pretende, naturalmente, internacionalizar-se. “É possível descer a França por entre os canais até ao Mediterrâneo. Na Alemanha e na Holanda há canais por todo o lado. E a Suíça com os seus lagos e as leis de restrição às embarcações poluentes, é também um mercado incrível”, diz, optimista, o director da empresa.

Projectos não faltam para os barcos solares, que incluem catamarans e navios de cruzeiro para, por exemplo, navegar no Douro, até ao “projecto mais louco de todos que é um carro-barco-submarino totalmente movido a energia solar com o qual se possa dar a volta ao mundo”.

Nuno Oliveira diz que no futuro os painéis fotovoltaicos podem praticamente cobrir toda a superfície de uma embarcação e que nada é impossível para fabricar os mais diversos tipos de navios silenciosos e que “navegam à velocidade da luz [do Sol]”. E remata: “ideias não nos faltam e todas exequíveis, mas o problema é que é mais fácil fazer um barco de meio milhão de euros do que um de 30 mil euros e estes são, para já, o nosso mercado alvo”.

por Carlos Cipriano

CONTACTOS

SEDE E ESTALEIRO

Área Empresarial de Marim, Lote D
8700-221 Olhão – Algarve
+351 912 258 413
Geral: info@sunconcept.pt

REPRESENTANTES

LISBOA

Edifício Gonçalves Zarco, Loja 9
Doca de Alcântara, 1350-352 Lisboa
+351 213 952 042
Geral: seaway@seaway.pt

PORTO

Rua da Praia, Canidelo – Douro Marina – Loja 3
4400-554 Vila Nova de Gaia
+351 969 849 248
Geral: raul.barroso@siroco-nautica.pt